Teatro Unimed apresenta os múltiplos e encantadores Nordestes de Juliana Linhares

0
179

Estar a nordeste, mas a nordeste de que? O que é o Nordeste brasileiro e suas representações? O Nordeste é uma invenção? Em quantos clichês e estereótipos foi construída uma imagem padrão que, muito frequentemente, não é reconhecida por muitos nordestinos?

Reflexões como estas são inevitáveis ao se ver o espetáculo da artista potiguar Juliana Linhares, no palco do Teatro Unimed, em São Paulo. Dando cores, movimentos e contornos ao imaginado docudrama cinematográfico do seu álbum Nordeste Ficção, lançado este ano, a performance de Juliana, plena, livre, intensa, foi registrada em câmeras de cinema sob a direção de Johnny Massaro e Maria Trika, com realização da Dueto Produções, e pode ser vista em um show-filme que estreia na sexta-feira, 15 de outubro, às 21h, com acesso gratuito, no site www.teatrounimed.com.br

O show-filme será apresentado em três partes, cada uma com sua própria identidade, com estreias sempre às sextas-feiras. O filme completo poderá ser visto no site do Teatro Unimed até o dia 7 de novembro, sempre com acesso gratuito.

Na primeira parte, chamada de Ficção 1 :: eu quero é cantar pros meus OU conheço meu lugar, pérolas como Conheço o Meu Lugar (Belchior); Sou o Estopim (Antonio Barros/Cecéu), um clássico popular do Nordeste; Capim do Vale (Sivuca/ Paulinho Tapajós), o primeiro grande sucesso de Elba Ramalho; e belas produções mais recentes, como Menti pra Você (Karina Buhr). 

Na segunda parte, chamada de Ficção 2 :: quem é você pra derramar meu mungunzá OU escapulida proibida pro imaginário, que estreia no dia 22 de outubro, Juliana apresenta algumas músicas muitos conhecidas do público, como o forró Tareco e Mariola (Petrúcio Amorim); Contrato de Separação (Dominguinhos/Anastácia), um clássico gravado por Nana Caymmi, Elba Ramalho e outros grandes nomes; Tesoura do Desejo (Alceu Valença), o maior sucesso do Alceu Valença nos anos 90, em que ele fazia dueto com Zizi Possi; e duas músicas com a participação mais do que especial de Zeca Baleiro, que pela primeira vez divide o palco com Juliana: Meu Amor Afinal d e Contas (Zeca Baleiro/Juliana Linhares) e Bandeira (Zeca Baleiro).

O espetáculo se completa com a terceira e última parte, Ficção 3 :: o frivião que não deixa se aquietar OU eu não posso mudar o mundo mas eu balanço OU a sombra que me move também me ilumina, que inclui uma música do repertório de Clemilda, É Mais Embaixo (Durval Vieira); um dos grandes sucessos do Zé Ramalho, Galope Rasante (Zé Ramalho); e uma pérola de Cátia de França, Coito das Araras (Cátia de França), com a participação, também mais do que especial, de Josyara.

Nordeste Ficção
Show-filme com Juliana Linhares
Local: Teatro Unimed em Casa (online)
Endereço: www.teatrounimed.com.br
Quando: 
Primeira parte – Ficção 1 – sexta-feira, 15 de outubro de 2021, às 21h   
Segunda parte – Ficção 2 – sexta-feira, 22 de outubro de 2021, às 21h   
Terceira parte – Ficção 3 – sexta-feira, 29 de outubro de 2021, às 21h

O show-filme completo, com as três partes, poderá ser visto no site do Teatro Unimed até o dia 7 de novembro de 2021
Classificação: livre
Ingressos: gratuito e sem cadastro
Duração: cerca de 30 minutos cada parte

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here