Crítica: “Além da Vida” (2010)

Chega aos cinemas o novo filme de Clint Eastwood (“Menina de Ouro” e “Invictus”), o drama “Além da Vida” (Hereafter), que traz mais uma vez a parceria entre o diretor e o ator Matt Damon (“Invictus” e trilogia “Bourne”), que vive o protagonista chamado George, um rapaz de São Francisco, que tem o dom de se comunicar com os mortos e que deixa seu “talento” de lado, para ter uma vida normal como operário americano.

Mas antes de conhecermos a história de George, o diretor começa o filme nos  apresentando uma das melhores cenas, repleto de efeitos especiais, vemos um tsunami devastador arrasando uma pequena cidade litorânea na Indonésia. Neste local, está à jornalista francesa Marie (Cécile De France), que passa suas férias e quase morre afogada, levando-a a um estado de quase morte, que a deixa muito abalada.

A terceira história se passa em Londres, onde vamos conhecer um garotinho chamado Marcus (George Mclaren e Frankie Mclaren), que mora com a mãe depende de drogas e que sofre uma grande perda. Em um violento acidente, ele perde seu irmão gêmeo, que sempre foi seu conselheiro. Separado da mãe e enviado para um lar adotivo, ele começa a procurar respostas para encontrar o irmão.

Essas três histórias vão se conectar durante o filme, pois cada um busca a verdade, para enfim entenderem o significado da vida após a morte e continuarem seguindo suas vidas. Mesmo não assumindo ser um filme espírita, o ponto alto do filme é mostrar que o dom da mediunidade pode ser um tipo de maldição e não benção, como vemos muito em filmes e novelas, mostrando que a mediunidade tem tanto um lado bom, quanto ruim.

Diferente dos Estados Unidos, onde o filme acabou estreando sem muito sucesso, o Brasil é um país na qual esse tipo de produção tem tudo para fazer sucesso, pois o tema atrai um público muito grande. Prova disso, são as produções nacionais “Chico Xavier” (2010), biografia do médium e divulgador do Espiritismo, e também a produção “Nosso Lar” (2010), dois dos grandes sucessos nacionais do ano passado.

Vale lembrar, que não foram apenas essas duas produções que fizeram muito sucesso no país, pois a produção hollywoodiana “Ghost: Do Outro Lado da Vida” fez muito mais sucesso no Brasil, que em outros lugares e também as telenovelas que se utilizam desse tema, como “A Viagem” (1994), “Alma Gêmea” (2005) e “Escrito nas Estrelas” (2010), também registraram alta audiência na Rede Globo, mostrando que este tipo de história agrada e muito ao público, principalmente feminino.

O elenco conta com a presença da premiada atriz belga Cécile de France e os gêmeos George e Frankie McLaren, além de Jay Mohr, Bryce Dallas Howard, Marthe Keller, Thierry Neuvic e Derek Jacobi.

Com ótimas atuações e uma história comovente assinada pelo roteirista Peter Morgan (“Frost/Nixon” e “A Rainha”), “Além da Vida” (Hereafter), da Warner Bros. Pictures, tem tudo para agradar aos brasileiros e fazer sucesso nos cinemas. Um filme que vale a pena ser conferido, simplesmente por ter novamente a dobradinha Matt Damon e Clint Eastwood.

Escrito por Léo Francisco
Jornalista e Crítico de Cinema
Planeta Disney |
http://www.planetadisney.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *